terça-feira, 15 de agosto de 2017

Bloco de Indicações Musicais - Fala Galera

Sim, mais uma vez trazemos essa parceria gostosa com o pessoal do Fala Galera.
Curta esse bloco especial de indicações musicais com a apresentação de Bruno Trajano e Mikaelle Mesquita.

terça-feira, 1 de agosto de 2017

ano vital

12!
números agrupando e oferecendo uma sensação
de pertencimento á um conjunto
que nunca é realmente visto como um todo.

Um coletivo, tão individualista...
...quanto qualquer outro.

6!
o numero mágico que divide a vida de tantos,
que separa pessoas desconhecidas,
e que tem a repetição triplicada proibida,
ou ao menos fortemente desaconselhada por motivos de medo.

Vida!
Ar frio que abunda o quarto logo cedo de manhã,
sem força, ou intensidade suficiente a gerar incomodo,
Ar frio que desperta a vontade de sentir tudo aquilo
que não soa tão certo nos sonhos.
Ar frio, que faz todos os sentidos realmente funcionarem.
a mão que procura a coberta e o puxa de volta contra si,
com o tecido deslizando sobre toda a pele descoberta,
o cheiro da manhã que já existe, e existia segundos antes,
mas não de verdade, não pois os olhos ainda não haviam visto a mansa luz
que adentra o espaço em que repousa.

terça-feira, 11 de julho de 2017

#dica de livro? - Eleanor e Park de Rainbow Rowell -

E hoje venho falar de minha leitura mais recente: Eleanor e Park de Rainbow Rowell. 
Um belo exemplar de "livro adolescente", infanto juvenil, YA(YoungAdult), Romance Adolescente?...
Bom, tem um bom numero de rótulos que você pode dar a essa "historia", mas não esqueça que no fim é isso que ela é, uma historia. E se estiver a fim de conhece-la, pode acabar achando ela  uma das boas. Sei que comecei de maneira estranha, já que ainda não disse do que o livro fala em si, mas na verdade, eu já te entreguei mais do que você imagina.

sexta-feira, 30 de junho de 2017


É tão difícil se manter arrogante;
Então porque isso soa tão importante?

Você sempre fere alguém,
Quando está ferido.

Quanta dor,
Que desperdício.

E eu ainda a pensar,
A cabeça diz que não vai aguentar,
O corpo começa a reclamar,
Até os olhos se reviram por esta forma de rimar.

Era noite,
Mas começou a tarde,

Advindo das coisas da manhã.

quinta-feira, 29 de junho de 2017

quando eu morrer

Não,
não consigo gostar que venha me ver.
Penso que seria melhor
se o fizesse só quando eu morrer.
Ao menos nessa ocasião,
saberei o que vai dizer,
e isso não vai nos ferir.
Quando eu morrer,
serei o perfeito caso perdido,
alguém muito bom,
um pouco esquisito.
Sem mais obrigações,
que acabariam comigo.
Quase aceitarás o meu não
e o meu "é impossível.
Quando eu morrer,
falará coisas boas sobre mim,
e irá jurar que me ajudaria
em tudo o que eu precisasse.
Essa ideia é agridoce,
fico feliz por imagina-la,
sua companhia seria valorosa,
infinitamente valiosa;

mas irreal.
Hoje,
sei que sua vinda,
me traria ordens de melhora,
um anseio pelo meu bem estar,
palavras rápidas,
e tom casual.

Uma presença pontual.
Hoje eu não sei melhorar,
e sinto muito por isso amigo,
pois sua visita,

evidencia minhas falhas,
seus olhar me condena,

vivemos um dilema
existe a pena,

 e tu mesmo querendo,
não conseguiria ajudar.
Se eu morrer,
venha me ver,
ou não venha,

o mundo girará 
quando eu morrer

sábado, 24 de junho de 2017

Esse é um mundo?

Olhos se fecharam,
uma recusa a deixar
que o corpo possa sentir.
protestos tolos,
esse é o mundo que é meu.

Recusei a luz;
havia claridade,
mas nada gerava contraste,
sem sombras
sem corpos exercendo presença,
esse é o mundo que é meu.

Cumprimentos e falas calorosas,
olhares e expressões,
sequencias de atos,
espaçados e perpetuados ao longo do dia
Rotina tola.
Mas que sempre foi minha,
Esse é o mundo que é meu.

Palavras impressas,
cores em uma tela,
fotos e memorias.
A noite se foi, (e o dia continua a ir,)
não lembro de ter visto estrelas.
(Novamente )observo a ida do sol a oeste,
anseio pelo brilho de Vênus, (que não virá)
Esse é o mundo que é meu.

Rasguei a folha do calendário,
não desejo ansiar por mais nenhuma data.
Meu segredo reside na ignorância,
ser surpreendido por boas noticias...
mas até isso é tolo.
a esperança alimenta,
o desejo de Desejar.
não há o que ser feito
Esse é o mundo que é meu.

O tempo passa,
isso é algo imutável.
dentro de minha  mente,
A percepção já abusa
de um humor questionável;
As horas pareceram dias,
mas muito bem vividos.
Agora esses dias são meses,
que se arrastam, que me arrastam...
Mas esse, é o mundo que é meu.

Tudo o que houve,
é um ponto fixo,
pra sempre ecoando,
nessa realidade.
no passado estou cercado,
no passado sou bravo,
tenho companhia,
companheiros e alegria.
O passado me alegra,
mas existe dor na nostalgia.
Esse é o mundo que é meu.

O presente é intimidante
mas me deste uma promessa
para guardar no coração.
Saudade agora é matéria prima,
teu azul é o que alimenta minha rima,
a voz rouca do desejo,
arranha meu ouvido.
A promessa do futuro,
me finca no presente.
Me preparo para a busca do riso,
meu desejo de conhecer
muito mais do que já julgo ter visto,
Esse Meu mundo é teu.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Eu não estou longe Continuo ai, perto de você Com você Eu não vou te deixar Nunca vou te abandonar Estou longe, mas vou voltar Te abraçar Te olhar Me encantar Minhas promessas não vão se perder Vão te encontrar Vou te tocar, te beijar Quero vê teu sorriso Acompanhar teu riso Pra mim sentir vivo